Transporte e Logística

Dicas para ser mais eficiente na movimentação e armazenagem de material

19 de Novembro de 2019

por Supero

Tempo de leitura: 8 min

Voltar

Otimizar os processos de movimentação e armazenagem de materiais deve ser uma prioridade no setor de transporte e logística. Neste post, reunimos boas práticas para te ajudar.

A movimentação e armazenagem de material são extremamente importantes para o setor de transporte e logística. À primeira vista essas atividades podem parecer simples, mas na prática elas demandam esforços que não devem ser negligenciados.

Uma má condução na movimentação e armazenagem das cargas pode ocasionar a paralisação das atividades, o atraso na entrega de produtos e a danificação ou perda das mercadorias, manchando a imagem da empresa e lhe trazendo grandes prejuízos financeiros.

Para evitar esse cenário, trazemos neste artigo cinco dicas de ouro para você atuar de maneira eficiente no setor de movimentação e armazenagem. Confira a seguir.

Tenha processos bem definidos

Parece óbvio, mas justamente por ser tão simples muitos negócios pulam esta etapa e sofrem as consequências lá na frente. Se você não desenvolver um plano de ação conciso, como terá certeza de que todos os colaboradores estão agindo da maneira correta?

É preciso desenvolver rotinas para que toda a equipe esteja ciente e saiba trabalhar de forma padrão. Do contrário, as ações podem ser feitas de forma muito lenta, desordenada, ou até mesmo nem serem realizadas. Por isso, crie processos para aquilo que é rotineiro. A partir disso poderão ser identificadas falhas na dinâmica ou oportunidades de melhoria.

Também é importante ter planejamento quando a movimentação e armazenagem de material fugir do escopo do dia a dia. Se você  precisar transportar uma enorme quantidade de insumos de um centro para outro, por exemplo, se programe com antecedência em relação aos funcionários alocados para a função, rota, veículo mais adequado, etc.

Não deixe a padronização para depois. Ela é de extrema importância pois conserva o bom funcionamento das atividades mesmo em casos de mudanças de funcionários e outros imprevistos.

Desenvolva roteiros e mapas de distribuição

Transportar uma carga não é simplesmente colocá-la no veículo e levá-la para outro lugar. Você precisa ter um planejamento de rota e de recursos se quiser garantir a eficiência do processo.

Por isso, crie roteiros e mapas inteligentes. Busque combinar coletas que fiquem no caminho da rota de entrega, por exemplo. Outra opção é tentar otimizar o uso dos veículos. A chave é procurar alternativas que maximizem a produtividade e reduzam custos.

E, claro: conheça muito bem os trajetos que irá fazer. Saber quais os tipos de rodovia, os melhores horários e a quantidade de pedágios também fazem parte do planejamento. 

Classifique as mercadorias de acordo com a sua importância antes de organizá-las

Um princípio muito usado na logística é o Teorema de Pareto, também conhecido como Curva ABC

De acordo com esse conceito, cada grupo de materiais possui um grau de importância: é manuseado com mais ou menos frequência, permanece mais ou menos tempo no estoque, etc. Portanto, é fundamental classificar os produtos antes de estocá-los no armazém, pois cada um possui uma dinâmica distinta.

A classificação é feita de acordo com a relevância para a empresa. Nela, são consideradas fatores como: margem de lucro, proporção sobre o faturamento, custo de estoque, giro e outros fatores que podem variar de acordo com o nicho. A partir disso, os produtos são categorizados em:

  • A: são os mais importantes e devem ficar na melhor área do armazém (isso é, aquela que fica mais perto das entradas e saídas para que se ganhe tempo na movimentação e armazenagem do material);
  • B: são as mercadorias de importância intermediária;
  • C: são as menos importantes.

É claro que as especificidades de cada produto devem ser avaliadas. No caso de armazenagem de dispositivos eletrônicos, por exemplo, a empresa precisa ficar atenta às regras contidas na embalagem. Muitos produtos possuem restrições quanto ao número de caixas empilhadas e às condições de temperatura e umidade.

Quanto a este último fator, é preciso ter atenção. Otimizar o espaço é importante, mas se uma mercadoria ficar exposta tempo demais ao sol ou em áreas do estoque que não tenham ventilação, corre-se o risco de entregar produtos danificados sem nem perceber. 

Organize a dinâmica dentro do armazém em “linha reta”

Para que se use o menor tempo possível na movimentação de mercadorias dentro do estoque, é preciso criar condições para que o acesso seja facilitado. Os funcionários e as empilhadeiras precisam conseguir alcançá-los rapidamente.

Por isso, uma recomendação é que o trabalho dentro do estoque se dê em “linha reta”. Em outras palavras, isso significa dizer que por uma ponta do armazém o produto entra e pela outra ele sai. E nesta linha acontecerá o posicionamento dos materiais de acordo com sua importância A, B ou C.

A movimentação e armazenagem no estoque funcionam como uma linha de produção. E, para que a linha opere da maneira correta, é preciso ter definição de processos, layout e priorização.

Graças ao desenvolvimento da tecnologia, hoje em dia já existem muitos sistemas informatizados que ajudam na organização de estoque e agilizam as consultas e alterações de dados, permitindo um controle mais eficiente e seguro da movimentação e armazenagem de materiais.

Utilize sistemas tecnológicos para agilizar e controlar o processo

Hoje a tecnologia já está presente basicamente em qualquer segmento e no setor de transporte e logística não é diferente. 

A movimentação e armazenagem de material não são atividades isoladas. Para extrair o máximo potencial delas, é preciso integrá-las em um sistema operacional coordenado, capaz de fornecer uma visão holística do funcionamento das operações. Esses sistemas devem incluir informações sobre a recepção, inspeção, embalagem, armazenagem, coleta, expedição e transporte. 

Para a sua sorte, atualmente já existem softwares que unem toda a cadeia de suprimentos e ajudam as empresas a gerenciar seus processos logísticos de forma simplificada. A Supero por exemplo consegue desenvolver soluções adequadas para o seu tipo de negócio, ajudando a otimizar esses processos.

Trabalhar com sistemas informatizados é um diferencial para a competitividade e uma garantia de maior eficiência na movimentação e armazenagem de material, mas é preciso que a automação esteja ajustada à realidade do seu negócio. Na hora de escolher uma solução, não esqueça de avaliar fatores como a interface, a capacidade de processamento e a usabilidade.  

E você, tem alguma dica que gostaria de compartilhar conosco? Deixe nos comentários! E para ler mais artigos sobre este tema, procure a tag Transporte e Logística no nosso blog.


Escrito por Supero Editor dos conteúdos do blog da Supero.

Outras Postagens

Crie soluções personalizadas e integradaspara todas as áreas da sua empresa

Quero Saber mais

Fique Atualizado Assine nossa Newsletter

Trabalhe Conosco Junte-se ao melhor Time!

Se você está em busca de um ambiente descontraído, cheio de oportunidades de crescimento e em constante evolução, venha para o Time Supero!

Saiba Mais

Cadastro por interesse

Nosso time está pronto para entender o seu negócio e auxiliá-lo a encontrar a melhor solução.

Deixe seu melhor e-mail abaixo que entraremos em contato.

Indique este post para alguém...