Infraestrutura

9 sinais de que chegou a hora de migrar para a nuvem

16 de Julho de 2020

por Marketing

Tempo de leitura: 6 min

Voltar

Fazer a migração para a nuvem na hora certa é um dos requisitos para o sucesso. Entenda

A fim de acelerar o processo de transformação digital nas organizações, os tomadores de decisão globais têm apostado na migração para cloud computing como estratégia para aumentar a flexibilidade e agilidade nas operações, fazendo com que equipes de TI ganhem tempo para se concentrarem em inovação e na melhoria de produtos e serviços.

De acordo com o Infosys Cloud Radar Report 2021, a adoção da nuvem pode agregar US$ 414 bilhões anuais de lucro às empresas, ao proporcionar vantagem competitiva e velocidade de atuação no mercado. 

Para Angelo Mazzocchi, country manager da Infosys no Brasil, apesar do estudo ter sido realizado com 2.500 pessoas de empresas de 12 setores, nos EUA, Reino Unido, França, Alemanha, Austrália e Nova Zelândia, essa é uma tendência mundial.

O aproveitamento efetivo da nuvem é um pilar transformador nas jornadas digitais. Anteriormente, a cloud era uma ferramenta que as empresas adotavam prevalentemente, para viabilizar a expansão rápida e aumentar a resiliência das operações. Hoje, impulsiona a inovação acelerada e a busca de vantagem competitiva.

O estudo mostra que as empresas de melhor desempenho na adoção da nuvem obtiveram resultados com: 

  • aceleração do desenvolvimento e lançamento de soluções; 
  • novas funções adicionais ao software em uso; 
  • expansão da capacidade de processamento; 
  • colaboração e análise de dados via inteligência artificial (IA).

Ainda segundo a pesquisa, 40% das empresas entrevistadas planejam migrar mais da metade de seus próprios sistemas para a nuvem até 2022.

Tendências como essas mostram que a cloud é inevitável porque as organizações veem cada vez menos benefícios em manter sua própria infraestrutura de TI on-premise.   

Mas, ainda assim, você pode estar se perguntando: que outros fatores evidenciam que é hora de migrar para cloud computing? Ou então: se você não tem problemas com sua infraestrutura on-premise, estará perdendo tempo ou oportunidades ao não ir para a cloud? 

infográfico jornada para a cloud computing

E você está certo em perguntar essas coisas. A decisão de migrar para a cloud é tão estratégica quanto a escolha da equipe que está à frente do processo, do provedor de nuvem e do que migrar primeiro

Veja, então, que sinais mostram que está na hora da sua organização migrar.

9 fatores que indicam que é o momento de migrar para a cloud 

1. Quando sua concorrência migra para a cloud 

Observar a movimentação do seu segmento e, sobretudo, de seus concorrentes para a cloud é o primeiro sinal de que você precisa começar a considerar essa possibilidade, mesmo que seja para concluir que ela pode não ser a melhor escolha no momento. 

Em termos de vantagem competitiva, puxar seu segmento pode fazer a diferença.  

superocast - lean thinking

Mas as vantagens não se restringem apenas ao pioneirismo: a cloud computing pode aportar benefícios em termos de redução de custos, escalabilidade, agilidade e inovação

2. Quando o hardware do servidor estiver no fim do ciclo de vida 

É muito mais fácil considerar a migração para a cloud quando o seu servidor está obsoleto e precisa ser substituído, coisa que demandará um CAPEX – capital expenditure considerável

Uma dificuldade do data center em relação à cloud é o investimento inicial em compra de equipamentos e instalação, que é o que acontece quando você precisa renovar ou escalar a sua capacidade computacional ou de armazenamento. 

Normalmente, essa situação gera um momento oportuno de migrar para cloud. Porque, sendo OPEX – operating expenditure, requer pouco CAPEX. O contrato da nuvem é mensal, sob demanda e mais previsível.  

3. Quando você precisar reformar seu data center frequentemente, aumentando o investimento 

Você pode estar satisfeito com seu data center atual, para considerar com seriedade uma migração para a cloud.  

Porém, se sua demanda de TI e, consequentemente, de densidade estiverem crescendo, a obsolescência e o desempenho vão levar a um data center com mais robustez, complexidade e também custos

É após avaliar todo o investimento em manutenção e reformas do data center local e compará-lo ao investimento na migração para a nuvem que se chega à conclusão de que a migração para a cloud tem melhor custo-benefício, pois apresenta uma infraestrutura estável e disponível por um preço menor.  

De acordo com dados do IDC, a economia média com infraestrutura em cloud é de 31%

4. Se você tem picos de utilização sazonais mas paga pela capacidade extra do servidor o ano inteiro 

A existência de picos sazonais de utilização da capacidade instalada do data center é outro fator que indica quando migrar para nuvem.  

Isso porque você precisará pagar por uma infraestrutura computacional ociosa durante o ano inteiro para dispor dela apenas em alguns momentos

Como na nuvem você paga pelo uso, você terá a facilidade de ampliar quando demandar e reduzir a capacidade quando tiver ociosidade, de acordo com a sua necessidade de processamento e armazenamento atual.  

5. Para adotar novos recursos de TI, como atualizar seu software principal  

Hoje, 54% das aplicações que rodam em cloud foram migradas de infraestrutura on-premise

No entanto, é comum que softwares legados on-premise não estejam preparados, até porque não foram projetados para um ambiente em nuvem.  

Por isso, para migrar seu software legado para a nuvem certamente você precisará fazer várias adaptações. No limite, você sequer terá suporte para essas aplicações na cloud. E então, seu caso deverá ser avaliado, para evitar problemas adicionais no futuro. 

Muitas empresas deixam para migrar quando vão fazer atualizações grandes ou até mesmo criar novas aplicações do zero. É um momento oportuno para já incluir a mudança de infraestrutura na atualização ou desenvolvimento. 

6. Se você não consegue garantir a segurança da TI no seu data center  

É mais comum do que parece infraestruturas on-premise terem falhas em seus recursos de segurança, bem como políticas pouco claras e rigorosas nesse sentido. Não é fácil garantir a cibersegurança dentro da empresa

Embora seja um fator que indica o momento de migrar para a cloud, não é certeza de resolução do problema pura e simples. Por exemplo, quando falamos em compliance, novas questões surgem, como: regulações que limitam o armazenamento de dados a algumas regiões ou que sequer permitam que eles estejam em cloud. Quando falamos em cibersegurança no home office, mais desafios vêm à tona. 

Nesse ponto os servidores de cloud podem assegurar dados com mais eficiência do que a empresa. Até por armazenarem dados de muitas empresas, eles têm muitos recursos de segurança disponíveis, sob pena de terem sua credibilidade destruída mundialmente. 

Estamos falando de itens como gerenciamento de acessos, identidade e uso, monitoramento dos acessos em si, incluindo alterações em documentos, criptografia de dados

Isso não significa, no entanto, que a cloud esteja imune a riscos. 

Assim como qualquer tecnologia inovadora, a nuvem apresenta desafios em relação a segurança a serem superados.

Investir em arquitetura e estratégia de segurança projetadas para a nuvem ajudam a minimizar os riscos da migração. 

Saiba mais: Segurança na nuvem: que riscos sua organização corre?

7. Quando você precisa de tecnologias e funcionalidades que só a cloud proporciona 

Se você deseja agilidade e inovação, há poucas opções além da migração para a cloud, o que a torna um imperativo. 

A maioria das tecnologias emergentes aparecem primeiramente em cloud e só são viáveis com as funcionalidades dela. 

Então, se a sua organização pretende puxar movimentos de inovação, certamente isso indica que é o momento de migrar para a nuvem. 

8. Se você precisa de mobilidade operacional para manter a continuidade dos negócios

Softwares acessíveis só localmente, edições em documentos que estão em outras máquinas e outras coisas simples ficam impossibilitadas em infraestruturas on-premise. Quando falamos de home office, então, os problemas redobram. 

Não à toa tivemos saltos significativos na procura por cloud após o início da pandemia. 

De acordo com previsões do Gartner,  os gastos dos usuários finais em todo o mundo em serviços de nuvem pública devem crescer 23,1% em 2021, totalizando US $ 332,3 bilhões, ante US $ 270 bilhões em 2020.

De acordo com Sid Nag , vice-presidente de pesquisa do Gartner, mesmo sem a pandemia , ainda haveria perda de apetite por data centers.

As tecnologias emergentes , como conteinerização , virtualização e computação de ponta estão se tornando mais populares e gerando gastos adicionais na nuvem . Simplificando, a pandemia serviu como um multiplicador para o interesse dos CIOs na nuvem.

Diante desse cenário, as organizações que oferecem suporte ou fornecem serviços de nuvem pública estão experimentando um enorme crescimento.

Assim, a possibilidade de manter colaboradores remotamente, mesmo com o fim da pandemia, também é um indicador da necessidade de migrar para a cloud. 

9. Quer adotar DevOps e Agile

Para quem busca uma metodologia de trabalho mais ágil, orientada às práticas DevOps, a migração para cloud é vantajosa por oferecer maior segurança no controle de arquivos e códigos implementados. 

Além disso, como a cloud já nasceu em um ambiente de infraestrutura elástica, com capacidade de aumentar ou reduzir rapidamente os recursos de armazenamento, memória e processamento do computador, viabiliza a abordagem ágil.

Dessa forma, a nuvem torna a adoção do DevOps fácil, rápida e econômica, oferecendo as ferramentas necessárias para a empresa atingir seus objetivos de negócio.

Precisa de ajuda para decidir se é hora de migrar para nuvem? 

Se sua organização está vivendo algumas dessas situações nesse momento, não deixe para tomar depois uma decisão sobre migrar ou não para a cloud. 

Agora, considere que uma decisão sobre migração para a nuvem não é nem trivial, nem única e nem sequer para uma única cloud

Leia também: Multicloud: vantagens e desafios de adotar essa estratégia

Enquanto para certas aplicações a cloud faz todo o sentido, outras não precisam e nem devem estar na cloud – e há vários caminhos para chegar lá. Então, você precisará reunir as habilidades e ferramentas certas para gerenciar uma migração. 

Para fazer uma transição alinhada com seus objetivos de negócio, considere a ajuda de um parceiro como a Supero.

Nós ajudamos você na formação de um time de profissionais de TI altamente capacitados e com a expertise necessária para auxiliar na sua estratégia de migração para cloud. Converse com um de nossos consultores agora, sem compromisso. 


Escrito por Marketing

Outras Postagens

Crie soluções personalizadas e integradaspara todas as áreas da sua empresa

Quero Saber mais

Fique Atualizado Assine nossa Newsletter

Oportunidades Participe dos melhores projetos!

Se você está em busca de um ambiente descontraído, cheio de oportunidades de crescimento e em constante evolução, confira as oportunidades!

Saiba Mais

Cadastro por interesse

Nosso time está pronto para entender o seu negócio e auxiliá-lo a encontrar a melhor solução.

Deixe seu melhor e-mail abaixo que entraremos em contato.

Indique este post para alguém...

Inscreva-se em nossa newsletter.