Tecnologia

Telemedicina: quais as possibilidades em TI?

25 de Junho de 2020

por Marketing

Tempo de leitura: 8 min

Voltar

Antes da pandemia, a adoção da telemedicina, apesar dos avanços promissores em tecnologias para saúde, parecia ainda distante. Tínhamos adoções aqui e ali, mas nenhum projeto realmente impactante, tanto pela abrangência quanto pela tecnologia. 

Hoje, podemos dizer que, por força maior, algumas barreiras que freavam esses avanços foram derrubadas. Tivemos a prática da telemedicina aprovada no Brasil durante a pandemia, por exemplo. Com isso, no entanto, pavimenta-se o caminho para a expansão do modelo, que tem tudo para vir e ficar.  

No mercado, isso tem se refletido em um movimento de escalada de iniciativas para ampliar a oferta de produtos em telemedicina. O objetivo e o desafio, no entanto, são aumentar a percepção de valor para operadoras, médicos e pacientes, gerando confiança e fidelidade

Pensando nisso, neste post, queremos ver o que os líderes em saúde estão fazendo em termos de produtos, para aumentar seus diferenciais competitivos. Antes, vamos aprofundar um pouco nossa discussão no cenário. 

A telemedicina no mundo e no Brasil 

A discussão sobre telemedicina não é nova. No entanto, não é novidade para ninguém que a pandemia foi um catalisador para seu desenvolvimento. 

Covid-19 Consumer Survey da McKinsey mostra que a adoção da telemedicina foi de 11% para 46% nos EUA. A mesma pesquisa mostra que 76% dos pesquisados estão dispostos a utilizá-la, caso precisem. 

Se, no mundo pré-pandemia, os lucros estimados no setor de telemedicina eram de $ 3 bilhões no país norte-americano, hoje $ 250 bilhões podem estar nessa conta.  

No Brasil, a pesquisa Conectividade e Saúde Digital na Vida do Médico Brasileiro, da Associação Paulista de Medicina, mostra um quadro parecido com respeito à aceitação: 

  • 90% dos profissionais creem que a tecnologias digitais podem ajudar a melhorar a saúde da população. 
  • 70% creem que podemos ampliar o atendimento médico além do consultório. 
  • 63% usariam recursos de telemedicina para complementar atendimento. 
  • 68% consideram a telemedicina uma oportunidade na carreira. 

O cenário é muito promissor, em todos os aspectos. Pacientes e médicos estão mais dispostos a experimentar o modelo. Do lado da tecnologia, não faltam opções de escolha de ferramentas para elevar a qualidade da experiência de atendimento remoto. Mas, como veremos, a realidade ainda está longe do ideal.  

O uso da tecnologia pelos profissionais de saúde 

A pesquisa Conectividade e Saúde Digital na Vida do Médico Brasileiro, da APM, também desenha um bom quadro sobre o que os profissionais já utilizam em tecnologias no seu dia a dia. Vejamos alguns resultados do levantamento: 

  • 48% utilizam prontuário eletrônico 
  • 18,4% utilizam algum programa de gestão de consultório e pacientes 
  • 2,9% digitalizam exames e imagens 
  • 65% dos profissionais utilizam o Whatsapp para interagir com médicos e pacientes. 

Os dados indicam uma exploração ainda incipiente de tecnologias para telemedicina. Nota-se, apesar disso, a busca por recursos, expressa pelo alto uso do Whatsapp frente a outras ferramentas, como o telefone (24,8%), e de prontuário eletrônico, ferramenta mais difundida entre as instituições.  

Diante disso, percebe-se um vasto território para expansão da telemedicina. 

Telemedicina: mais do que atendimento de urgência 

A legislação entende a telemecima como “o exercício da medicina mediado por tecnologias para fins de assistência, pesquisa, prevenção de doenças e lesões e promoção da saúde”. 

São autorizados, no escopo desta legislação, três modalidades de telemedicina: a teleorientação, o telemonitoramento e a teleinterconsulta, além dos assinatura eletrônica em receitas e laudos a distância

De acordo com essas modalidades, elencaremos que tipos de serviços estão sendo mais atendidos por meio de ferramentas digitais.

1. Atendimento virtual a urgências de baixa complexidade   

A maioria dos atendimentos em emergência são de baixa complexidade: tanto a identificação quanto o tratamento, em raros casos, necessitam de procedimentos diagnósticos e internação. 

É possível ir além do telefone com a consulta por videoconferência, em que o médico pode ver com mais precisão o estado do paciente. 

A escalada do atendimento virtual em casos de baixa complexidade pode ser uma solução para diminuir a carga de atendimentos em pronto-socorros. 

2. Consultas eletivas virtuais 

Boa parte dos atendimentos eletivos, seja para a primeira consulta, seja para avaliação de exames e retornos, não precisa ser presencial. 

Primeiro, porque nem sempre requerem um procedimento ou exame físico, como no caso de consultas psiquiátricas, psicoterapêuticas ou com nutricionista, acompanhamento de tratamentos feitos em casa e até o acompanhamento de algumas doenças crônicas, cujos exames são apenas solicitados em consultório. 

Então, as consultas virtuais eletivas podem permitir uma melhor gestão dos pacientes, garantia de continuidade de tratamentos e do cuidado. 

3. Telemonitoramento 

O monitoramento remoto tem sido considerado uma área fundamental de investimento para líderes, de acordo com levantamento da McKinsey, tanto médico quanto de enfermagem.  

Ele é visto como uma oportunidade de ampliar o nível de cuidado e o valor percebido por pacientes tratados em casa, dada a conveniência de acessar o sistema de saúde sem sair de casa – o que ajuda idosos e crônicos, por exemplo – e facilidade de obter atendimento médico – menos tempo de espera, sem necessidade de agendar horários. 

4. Tele-UTI 

Monitoramento e todos os dados sobre os pacientes transmitidos em tempo real e capazes de detectar variações precocemente, conectados a um centro de atendimento remoto. Na tele-UTI, o médico atende leitos desde qualquer lugar e, por meio de videoconferências ou comunidados, gere as equipes que executam protocolos e procedimentos

Além disso, métricas como tempo de permanência médio e taxa de ocupação de leitos também são monitoradas, permitindo ações para uso de leitos e disseminação de protocolos. 

No Brasil, apesar de incipiente, um programa de tele-UTI já está em funcionamento em hospitais com UTI para atendimento de pacientes com covid-19. Neste serviço, um canal de contato fica disponível aos intensivistas para sanar dúvidas, discutir manejo de casos e protocolos de assistência com profissionais de outras instituições. 

5. Televisitas 

A proximidade do pacientes com entes queridos e familiares é sabidamente um fator que colabora para a recuperação. Mas, por vários motivos, as visitas podem estar bem limitadas ou até impedidas. 

Por isso, alguns hospitais já adotaram, para remediar, o recurso das televisitas. Os familiares são recebidos no leito do paciente, evitando deslocamentos, problemas com incompatibilidade de horários, contaminação de ambientes esterelizados etc. 

Vantagens da telemedicina 

Quando as soluções em telemedicina atendem as necessidades reais da população a que se destinam, colhem-se vários benefícios com a modalidade: 

  • Diminuição de filas para atendimentos 
  • Escalabilidade 
  • Acessibilidade à saúde 
  • Conveniência 
  • Diagnóstico mais rápido 
  • Diminuição de custos. 

Evidentemente, esses benefícios não excluem a modalidade presencial, mas se somam a esse trabalho, que também se beneficia das soluções em telemedicina. 

Desafios da telemedicina 

Há grandes desafios para viabilizar a adoção da telemedicina em larga escala por médicos e pacientes. 

Serviços como os que mencionamos precisam ser adequados às necessidades e preferências dos consumidores, segurança da informação, integração de tecnologias, efetividade, fluxo de trabalho etc. 

Os padrões de qualidade do atendimento virtual – seja ele qual for – não pode nem deve ficar à margem do presencial, sob pena de não gerarem confiança e fidelidade. 

Segundo estimativas do HIMSS – Healthcare Information and Management Systems, o investimento para isso crescerá, girando em torno entre US$ 7 bilhões e US$ 8 bilhões nos próximos cinco anos.  

Na Supero, você encontrará um grande time para desenvolver para você a solução que melhor atenderá as necessidades de médicos e pacientes. Fale com nossos consultores!


Escrito por Marketing

Outras Postagens

Crie soluções personalizadas e integradaspara todas as áreas da sua empresa

Quero Saber mais

Fique Atualizado Assine nossa Newsletter

Oportunidades Participe dos melhores projetos!

Se você está em busca de um ambiente descontraído, cheio de oportunidades de crescimento e em constante evolução, confira as oportunidades!

Saiba Mais

Cadastro por interesse

Nosso time está pronto para entender o seu negócio e auxiliá-lo a encontrar a melhor solução.

Deixe seu melhor e-mail abaixo que entraremos em contato.

Indique este post para alguém...

Inscreva-se em nossa newsletter.