Agroindústria

Inovação e tecnologia no agronegócio: uma aliança de sucesso

17 de Dezembro de 2019

por Marketing

Tempo de leitura: 9 min

Voltar

Investir em soluções de inovação e tecnologia pode ser a chave para fazer o agronegócio crescer ainda mais nos próximos anos. Confira como essas práticas já estão sendo utilizadas no setor

O agronegócio é um dos principais setores econômicos do Brasil, correspondendo a um pouco mais de 20% do PIB nacional, segundo a CNA (Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil). A organização ainda aponta que este é um dos segmentos que mais cresce no país e no mundo, e essa expansão deve-se muito ao investimento em inovação e tecnologia. 

Segundo uma pesquisa feita pela CBAP (Comissão Brasileira de Agricultura e Precisão), 67% das propriedades agrícolas nacionais adotaram ou adotam alguma inovação em suas operações, seja dentro ou fora do campo. Dentre as tecnologias usadas, ganham destaque softwares para controle de gestão da produção animal e também ferramentas para a automatização de processos burocráticos.

As soluções em inovação e tecnologia podem ser grandes aliadas do agronegócio. Ganho de produtividade, mais controle e segurança sobre processos, e um consequente impacto no aumento das vendas são algumas das promessas que influenciam as empresas do setor a investir nessas soluções.

Formas de incorporar inovação e tecnologia no agronegócio

Produção Sustentável

O mercado está demandando uma agroindústria cada vez mais sustentável. As empresas precisam focar na sua responsabilidade social e ambiental para agregar mais valor ao produto e contribuir com o planeta de forma geral.

Buscar práticas menos intensivas na emissão de gases poluentes, bem como reaproveitar insumos por meio da reciclagem e utilizar processos específicos no manejo da matéria-prima são práticas que devem ser adotadas. 

Um exemplo de aplicabilidade da tecnologia e inovação na produção sustentável é no uso do cromo. O cromo é um agente poluente muito utilizado por indústrias têxteis no processamento de mercadorias a base de algodão e couro, por exemplo. Mas essa substância possui um alto impacto ambiental negativo, pois as peles demoram aproximadamente 250 anos para se decompor.

Diante disso, foram desenvolvidas soluções crome free, que reduzem o tempo de decomposição para 60 anos. Muitas empresas brasileiras já adotam essa solução e optam por processar as matérias-primas sem o uso de cromo. Além da ajuda ao meio ambiente, a consequência também é um aumento de exportação de materiais têxteis e mobiliários para países que temem os impactos ambientais causados pela deposição dos produtos, como Polônia e Suécia.

Rastreabilidade Alimentícia

A legislação alimentícia é uma das mais severas no país e exige que os fornecedores obedeçam às normas de segurança e qualidade dos alimentos para poder comercializá-los. 

A rastreabilidade dos alimentos é uma tecnologia que ajuda a garantir essa legislação, pois é uma solução que confirma se a procedência e a qualidade da produção estão dentro do esperado. Essa prática ajuda a diminuir o tempo de recall de produtos impróprios, assegurando  o bem estar dos consumidores e aumentando a credibilidade do varejista. Ambos os lados saem ganhando.

Mas como ela funciona?

As indústrias alimentícias registram dados sobre a procedência dos alimentos e formas de produção em seus canais de divulgação (sites, embalagens, revistas, etc.), além de disponibilizar também a avaliação dos fornecedores. Essas informações ficam disponíveis aos consumidores através de um QR Code, geralmente exposto próximo ao produto ou em sua embalagem. Isso passa mais confiança aos clientes. 

QR Code utilizado para registrar dados sobre a procedência dos alimentos

Assinatura Eletrônica 

O agronegócio conta com muita burocracia para realizar as suas atividades. É preciso coletar múltiplas firmas, assinar recibos e formalizar contratos. Até aí tudo bem, o problema é o tempo que se despende para realizar isso quando se faz negócios com outras cidades e estados. 

Para agilizar esse processo, a assinatura eletrônica já está sendo implementada nesse setor e redefinindo os processos administrativos do campo. A princípio essa tecnologia parece simples, mas a inovação surge para torná-la possível também em locais que não possuem acesso à internet.

Atualmente, muitas plataformas de assinatura eletrônica já autorizam a autenticação de documentos baixados previamente. Isso elimina a necessidade do usuário precisar estar online no momento da assinatura. Assim, todo o processo pode ser otimizado independente da região com a qual você vai negociar.

IoT (Internet das Coisas)

Outro exemplo de inovação e tecnologia que vem crescendo ultimamente é o uso da IoT no meio rural, que se dá principalmente em sensores instalados em máquinas agrícolas. Sua utilidade nesses casos é aumentar o rendimento do produtor, reduzindo os seus custos como consequência.

A IoT é incorporada a esses sensores, por exemplo, em tratores, pulverizadores, e colheitadeiras, ajudando na realização de tarefas específicas como fertilizar, semear e colher. Além de ampliar a produtividade, isso auxilia na redução de custos com mão-de-obra.

Sistemas de Gestão do Campo

Um estudo realizado pela Strider, empresa de tecnologia focada no agronegócio, mostrou que 33% dos produtores brasileiros já adotam softwares de gestão e monitoramento da produção e no gerenciamento de frotas. De acordo com o presidente da Strider, Luiz Tângari, “o mercado já entende a importância dessas tecnologias.”

Hoje já existem diversas tecnologias aplicadas no controle do agronegócio. Os sistemas de gestão integrados ajudam os produtores a ter mais controle das operações, ao processar e fornecer informações de toda a cadeia produtiva. 

Através dessas ferramentas é possível regular a aplicação de corretivos, sementes e adubos de acordo com as especificidades do solo, tendo como base a utilização de sensores que captam dados sobre a sua composição. Esse é um exemplo de como as tecnologias podem ser integradas para alavancar ainda mais os resultados.

Inovação e tecnologia requerem pesquisa constante

A importância das tecnologias digitais no campo para os próximos anos tende a crescer. Sem elas, dificilmente será possível alcançar a alta produtividade em pastos e lavouras. É preciso encontrar formas mais inteligentes de realizar as atividades do agronegócio.

Por isso, a busca por inovações disruptivas é alta. Empresas gigantes de tecnologia da informação como Microsoft e Intel, por exemplo, já começaram a investir em serviços para auxiliar o agronegócio no Brasil. 

Mas é preciso entender que a inovação é um fator dinâmico. Para continuar dando resultados, é preciso que o investimento em pesquisas de desenvolvimento não cessem. O caminho para encontrar melhorias e otimizar processos é estar constantemente olhando para eles e buscando novas formas de fazer as coisas. 

Portanto, mesmo empresas que já adotam soluções de inovação e tecnologia hoje precisam continuar fomentando esse processo em toda a cadeia produtiva.

O agronegócio ainda possui muitos desafios, mas as experiências dos últimos anos mostram que os empreendedores do ramo já abraçaram a ideia da tecnologia fomentando o avanço do setor e estão incorporando essas práticas no seu processo produtivo. 

A Supero possui soluções personalizadas que podem ajudar você a impulsionar ainda mais os seus resultados no agronegócio. Quer saber mais? Entre em contato conosco.


Escrito por Marketing

Outras Postagens

Crie soluções personalizadas e integradaspara todas as áreas da sua empresa

Quero Saber mais

Fique Atualizado Assine nossa Newsletter

Oportunidades Participe dos melhores projetos!

Se você está em busca de um ambiente descontraído, cheio de oportunidades de crescimento e em constante evolução, confira as oportunidades!

Saiba Mais

Cadastro por interesse

Nosso time está pronto para entender o seu negócio e auxiliá-lo a encontrar a melhor solução.

Deixe seu melhor e-mail abaixo que entraremos em contato.

Indique este post para alguém...

Inscreva-se em nossa newsletter.