Financeiro

O novo panorama da segurança de dados no setor financeiro

23 de Dezembro de 2019

por Marketing

Tempo de leitura: 8 min

Voltar

As questões de compliance no setor financeiro irão se intensificar em 2020, com a LGPD entrando em vigor. Entenda esse novo cenário e quais as tendências esperadas

Os dados estão entre os principais ativos das instituições financeiras. As informações dos negócios, dos clientes e das transações são o que estruturam as operações e garantem o status quo do modelo de negócios destas organizações, além de orientar direções de evolução. Diante do alto valor desses ativos, a segurança de dados é uma das maiores preocupações do setor financeiro.

Atualmente, 42% das transações bancárias são realizadas via internet, e a tendência é que essa porcentagem aumente, em decorrência da popularização dos smartphones e dos serviços de mobile banking

Mas se de um lado a tecnologia avançou e contribuiu para o aumento das transações financeiras por vias eletrônicas, do outro a mesma tecnologia ajudou os hackers a encontrar novas formas de burlar o sistema. Hoje, as fraudes estão mais aprimoradas. O roubo não se restringe ao dinheiro, pode-se furtar também os dados de clientes, números de cartões e informações corporativas.

Nesse cenário, garantir a segurança e a privacidade dos dados se tornou um grande desafio para os bancos, fintechs, seguradoras e empresas de crédito. Essas instituições precisam encontrar maneiras de assegurar a:

  • Confidencialidade: as informações devem ser de restritas, ou seja, apenas indivíduos autorizados podem acessá-las;
  • Integridade: os dados computados nos sistemas das empresas devem ser protegidos para não serem modificados por agentes externos, e também estar o máximo imune possível de erros de manipulação dos próprios colaboradores;
  • Disponibilidade: os dados precisam estar sempre disponíveis para serem utilizados na tomada de decisões.

A necessidade de ter esses três pilares bem estruturados no compliance das organizações é latente não só no setor financeiro como em todos os outros segmentos também. A LGPD, que entrará em vigor em agosto de 2020, vem para reforçar e de certa forma, obrigar as instituições a colocarem a segurança de dados no topo de suas prioridades.

A influência da LGPD sobre a segurança de dados

A Lei Geral de Proteção de Dados(LGPD) estabelecerá um conjunto de obrigações, exigências e sanções que passará a pressionar as instituições financeiras a se preparar para eventuais violações de dados. Passando a valer já no próximo ano, a LGPD promete afetar o setor, uma vez que os agentes ou companhias que não tratarem os dados de forma adequada estarão sujeitos à punição. 

Sejam empresas de capital aberto ou fechado, públicas ou privadas, nenhuma estará isenta das aplicações da lei. A LGPD terá um padrão que será adaptado às necessidades e dinâmicas específicas de cada setor, inclusive às fintechs.

Uma pesquisa realizada pela Serasa Experian revelou que apenas 31,8% das empresas brasileiras do segmento financeiro estão preparadas para a LGPD. Apesar de indicar menos da metade, o setor financeiro foi o que teve melhor índice de preparação. 

Tendências na securitização de dados no setor financeiro

Diante desse quadro, prevê-se o crescimento da adoção de tecnologias, como a autenticação inteligente, para diminuir riscos e custos e melhorar a experiência do cliente. 

Além disso, o Machine Learning também tende a ser muito utilizado para novas abordagens de verificação de identidade digital. Isso dará às empresas do setor financeiro o poder de processar volumes maiores de novos aplicativos de abertura de conta, por exemplo.

Buscando reduzir o monitoramento manual de fraudes e incrementar a sua prevenção, outra tendência é a automação, através das aplicações de Inteligência Artificial (IA). 

“As instituições financeiras estão bem antenadas quanto ao uso da Inteligência Artificial (IA) em suas operações. Um exemplo disso são os testes para pegar falhas de segurança e corrigi-las, uma equipe de IA das próprias instituições, aplicam Machine Learning para fraudar os sistemas bancários e assim expor as falhas de segurança, com isso a equipe pode corrigir rapidamente, o resultado são sistemas cada vez mais seguros e um risco de fraudes significativamente reduzido,” diz Valdemir Silveira, executivo de operações e negócios da Supero.

Outra tendência que merece destaque é o Cloud Computing, afinal, o lugar onde você armazena os dados é parte fundamental da securitização. O armazenamento de dados em nuvem é uma forma confiável e prática de trabalhar com informações valiosas e sigilosas, uma vez que que garantem a disponibilidade, segurança e confidencialidade das informações. Basta ter acesso à internet para acessá-los.

Se tiver interesse em saber mais sobre essa forma de armazenamento, entre em contato conosco. A Supero trabalha com soluções em Cloud completas e personalizadas para  ajudar a sua empresa a proteger o que ela tem de mais valioso. 

Mas não basta investir em tecnologia, é preciso conscientizar 

A segurança de dados precisa estar inserida não só na cultura organizacional do setor financeiro, mas também na dos usuários. No passado os colaboradores conectavam-se com os instrumentos que a instituição oferecia, mas hoje as pessoas já chegam conectadas nos próprios smartphones, aplicativos e mídias sociais. Esses canais também podem ser alvos de ameaças, portanto cabe às organizações criar um ambiente seguro que englobe a influência desses meios.

Para o compliance no setor financeiro funcionar, é preciso equilibrar três fatores: tecnologia, processos e pessoas. A segurança dos dados precisa estar conectada aos processos da instituição, do mesmo jeito que a cultura da segurança precisa fazer parte das pessoas (tanto funcionários quanto clientes) que compõem esse ambiente. 

Os bancos, seguradoras e fintechs precisam levar segurança para os seus clientes, mas os clientes também precisam se engajar nessa questão. Neste novo cenário, cada vez mais desafiador, todos devem ser vistos como parceiros de segurança. A conscientização é parte fundamental do processo e não deve ser deixada de lado.

Se interessa pelo setor financeiro e gostou de saber mais sobre o novo cenário da segurança de dados nesse segmento? Então acompanhe o nosso blog! Estaremos constantemente o atualizando com mais assuntos relevantes dessa área, basta procurá-los pela tag Financeiro. 

Você também pode se interessar por esse artigo: Rotinas do setor financeiro: como torná-las mais eficientes. Boa leitura!


Escrito por Marketing

Outras Postagens

Crie soluções personalizadas e integradaspara todas as áreas da sua empresa

Quero Saber mais

Fique Atualizado Assine nossa Newsletter

Oportunidades Participe dos melhores projetos!

Se você está em busca de um ambiente descontraído, cheio de oportunidades de crescimento e em constante evolução, confira as oportunidades!

Saiba Mais

Cadastro por interesse

Nosso time está pronto para entender o seu negócio e auxiliá-lo a encontrar a melhor solução.

Deixe seu melhor e-mail abaixo que entraremos em contato.

Indique este post para alguém...